My Dress Code

"Vestir-se é dizer ao mundo quem é você."(Viviene Westwood)

10 outubro, 2017

Dicas de Marrakech, um dos meus destinos favoritos!!!

Marrakech com certeza está na minha lista de destinos favoritos e definitivamente é um lugar que você deve conhecer antes de morrer!!!

Passei 6 dias nesta cidade exótica, localizada na região centro-sudeste de Marrocos, país do continente africano, cuja capital é Casablanca. Por conta dessa posição, Marrakech também é chamada de Porta do Sul ou Cidade Vermelha, devido a cor característica de suas construções, que se assemelha a um tom um “marsala envelhecido”.

Conhecida por suas ruas que lembram um labirinto, palácios e jardins de tirar o fôlego e pelos mercados (souks) que vendem – literalmente – de tudo, sem dúvida Marrakech é o principal destino turístico de Marrocos. Não à toa, que o estilista Yves Saint-Laurent (1936-2008) passava grandes períodos se inspirando na propriedade que comprou na cidade.

A primeira vista, para mim, foi um choque cultural ver mulheres de burcas inteirinhas de preto em pleno verão de 40 graus. A maioria dos marroquinos é muçulmanos e é muito comum também ver os homens, em determinados horários do dia, rezando dentro das mesquitas, onde não é permitida a entrada de mulheres. Apesar de ser um lugar turístico, não recomendo andar pela Medina (centro antigo da cidade) com roupas curtas ou peças muito coladas no corpo, já que isso pode ser interpretado como uma ofensa a cultura religiosa deles.

Em nenhum momento me senti insegura na viagem, mas como em qualquer lugar turístico e movimentado, é preciso prestar atenção na bolsa e nos pertences pessoais. Marrakech é super policiado e ao contrario do que muitos falam, não há problema nenhum ir para lá só com mulheres. Eu fui com a minha tia e a minha prima e não passamos por nenhuma situação desagradável neste sentido.

As ruas da cidade antiga também não possuem sinalização de trânsito e confesso que no começo fique com medo de ser atropelada por um tuktuk, ou até mesmo por um burro rsrsrsrs. A primeira vista aquilo parece não fazer sentido algum, mas depois você ve que faz parte dos costumes e que apesar de parecer caótico, são bem raros acidentes por lá.

Antes de embarcar para Marrakech, confira algumas dicas importantes! Programação é tudo quando o assunto é viajar.

Informações importantes:

Línguas: Árabe, dialetos berberes e francês. Na maioria dos lugares turísticos eles falam inglês, o que foi minha salvação.

Saúde: Não há exigências específicas de vacina.

Melhor época para visitar: A melhor época para visitar o Marrocos é de outubro a maio, o que corresponde a primavera e o inverno. Fui em setembro e confesso que sofri com o calor de mais de 40 graus e o clima super seco. Não recomendo ir durante este período!

Moeda local Dirham: Pague, preferencialmente, com a moeda local. Lá eles aceitam Euros e Dólares, mas o câmbio não é o mais favorável.

Não pegue taxi no aeroporto: uma dica importante é fechar com o hotel um taxi recomendado por eles. Desta forma você evitará surpresas como o taxista falar um preço absurdo quando te deixar no hotel.

Onde se hospedar

Existem duas opções de hospedagem que são completamente diferentes, dentro ou fora da Medina. Em Marrakech tem vários hotéis luxuosos e famosos mundialmente como o Four Sessons, Sofitel e Fairmont, mas todos ficam fora da medina e são mais ocidentalizados.

Como queria viver uma experiência autêntica, optei por me hospedar no coração da cidade, em um Riad (nome dado aos antigos palacetes situados dentro da Medina, fechados para o exterior e que, com o tempo, transformaram-se em hotéis de pequeno porte). Optei por um Riad boutique de apenas 13 quartos chamado Riad Star, pois queria viver a realidade da cidade e entrar em contato com a cultura marroquina autêntica.

Riad Star

Riad Star

Ficar hospedada no Riad Star foi uma experiência inesquecível, desde a minha chegada, até a hora de ir embora, com o coração partido. Meu quarto todinho branco levava o nome da princesa Grace Kelly, que no passado foi muito amiga da cantora de Jazz Josephine Baker, que viviu no Riad durante os anos 40. O Riad Star leva este nome em homenagem esta talentosa estrela do jazz!!!

O atendimento dos funcionários do hotel não poderia ser melhor!!! Fiquei amiga dos queridos Omar e Abdul, que desde o começo nos trataram com muito carinho. Como o hotel é bem pequeno, a maioria dos hospedes se conhecem e trocam dicas das mais variadas. Parece uma família mesmo!!!

Existem outros Riads incriveis como Riad Monceau, Riad Kniza, Riad Farnatchi, El Fenn, entre outros. Mas para quem busca se hospedar em algum lugar mais tranquilo, fora da loucura da Medina, recomendo o La Mamounia, que é um hotel de luxo zero ocidentalizado, o La Sultana, o Beldi Country Club ou o Selman. Todos deslumbrantes!!!

La Mamounia

La Sultana

Dicas de Compras em Marrakech

Fiquei enlouquecida com os Souks, os típicos mercados de rua da Medina. Lá você encontra bolsas de couro incríveis, kaftãs maravilhosos, acessórios em prata com pedras como rubi e turquesa, bolsas de palhas com pompons e bordados, temperos dos mais váriados, peças de decoração para casa, tapetes feitos a mão e é claro, o famoso Óleo de Argan, que é produzido dentro de cooperativas locais.

Se prepare para negociar muito!!! A cultura dos marroquinos é a cultura da pechincha. Consegui descontos maravilhosos depois de dizer que não queria mais comprar pois achava muito caro. Simplesmente saia andando e dizia “no thanks, its very expensive!” Eles vinham correndo atrás de mim com um novo preço, que normalmente chegava a metade do que haviam dito de primeira. Prepare-se também para andar muito e se perder naquelas ruazinhas estreitas e cheias de charme da cidade antiga.

Olhem só estes temperos e os perfumes naturais como as barras de sândalo!!!Passeios imperdíveis

Praça Jemaa el Fna

A maior atração da cidade é sem dúvida essa praça, considerada o coração da Medina. Mas sua mais marcante característica, não é a praça em si mas as coisas que acontecem nela. Lá é possível ver os famosos encantadores de serpentes, macacos vestidos que nem gente, tatuadoras de henna, andar de carruagem e tomar o melhor suco de laranja da vida, exprimido na hora em algumas barraquinhas.

Jardin Majorelle

Definitivamente um oásis no meio da cidade. Este foi um dos lugares que mais me encantou na viagem. Trata-se de jardim botânico inspirado nos jardins islâmicos, fundado pelo pintor francês Jacques Majorelle em 1931, que mais tarde foi adquirido por Pierre Bergé e Yves Saint Laurent na década de 80. O jardim possui mais de 3000 espécies botânicas e é aberto à visitação.

Fiquei encantada com as cores deste jardim mágico. O fabuloso tom “Azul Marojelle” (coloração criada pelo pintor Jacques Majorelle) contrasta com o verde da vegetação e com o amarelo cítrico de algumas construções.

De tirar o fôlego!!!

Palais Bahia

O Palais Bahia é um palácio incrível em Marraquexe. Foi construído no final do século XIX em estilo árabe-andaluz ou marroquino. O seu nome significa “brilho”. Os jardins ocupam uma área de 8 000 m² e as 150 divisões abrem-se para diversos pátios interiores. Simplesmente imperdível!!!

Museu de Marrakesh

O Museu de Marrakech está localizado no antigo palácio onde morou Mehdi Mnebhi, antigo ministro da defesa do sultão Moulay Abdelaziz. O palácio data do final do século XIX.

A parte principal do museu é o seu pátio (fique atento ao grande lustre) e as salas ao seu redor. A coleção do museu é composta principalmente de cerâmicas, armas, tapetes e outros objetos tradicionais do Marrocos.

Jardin Menara

O nome menara deriva do pavilhão com telhado verde piramidal existente nos jardins. O pavilhão foi construído no século XVI pela dinastia saadiana e renovado em 1869 pelo sultão Abd-el-Rhaman, que ali costumava ficar no verão.

O pavilhão e o lago artificial estão rodeados pomares e oliveiras. Deslumbrante!

Dar el Sadaka

Fui convidada para conhecer a propriedade privada do renomado artista francês Jean-François Fourtou em Marrakesh! Fiquei totalmente hipnotizada com o lugar. Depois vou contar um pouco desta experiência surreal no blog. Com certeza este é o lugar mais incrível que fui na vida!!!

Acampamento no Deserto

Infelizmente deixei para última hora e acabei não conseguindo reservar este passeio exótico! Uma pena, mas ao mesmo tempo um ótimo motivo para voltar.

Esta experiência de “mil e uma noites” deve ser inesquecível! Imaginem só ver a Via Láctea do deserto do Saara?

PS: Estes são considerados os melhores acampamentos no deserto: @scarabeocamp e @lapausemarrakech

Passar um dia no Beldi Country Club

Depois de “camelar” muito pelas ruas da Medina, nada como fazer um passeio relaxante em um clube paradisíaco com uma piscina de cair o queixo.

Me indicaram passar um dia no Beldi Country Club e amei. Lá você paga uns $ 40 Euros para usar a piscina o dia todo e incluso neste valor tem um almoço divino no restaurante do clube.

Restaurantes

Café Árabe

Localizado dentro da Medina e com um rooftop espetacular, este restaurante é parada obrigatória para quem quer desfrutar da deliciosa gastronomia marroquina.

Jad Mahal

Um dos meus preferidos da cidade! Fica no Bairro Hivernage, fora do centro antigo. Lá é um misto de restaurante, bar e casa de shows. Lugar perfeito para ver uma belíssima apresentação de dança do ventre enquanto aprecia um prato delicioso e toma um drink.

Comptoir Darna

Na minha opinião, este é o lugar mais descolado da Cidade. Também fica fora do centro e depois do jantar é possível subir esta linda escadaria e entrar na balada, que é um lugar surreal, com dançarinos tipo “Cirque du Solei” de pernas de pau e tudo. Imperdivel!!!

Bo & Zin

Este é outro restaurante elegante e cool que vira balada. Perfeito para quem quer curtir um jantar num clima mais animado.

 

 

 

SalvarSalvar

SalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

Tags: ,

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *